Tratamento de resíduos sólidos: quais as tecnologias utilizadas?

0
0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 Twitter 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

separação de lixo

Para efetivar o correto tratamento do lixo, é necessário fazer uso de tecnologias adequadas. Felizmente, com as recentes inovações, isso não é um problema. Temos à nossa disposição os recursos necessários, basta procurar os métodos e as empresas certas.

Embora a população nem sempre conheça, é importante ficar a par dos equipamentos usados para tratar os resíduos. É fundamental se inteirar também sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos –Lei nº 12.305/2010, além das Políticas de Resíduos Sólidos dos estados, municípios e do Distrito Federal que precisam ser compatíveis com a legislação ambiental.

Os resíduos sólidos podem ser: domésticos, de construção civil, hospitalares, industriais, radioativos, eletrônicos, agrícolas. Saiba mais sobre quais são as tecnologias usadas no tratamento de resíduos sólidos!

As características do tratamento bioquímico

No tratamento de resíduos sólidos de caráter bioquímico, a matéria geralmente é decomposta por bactérias e fungos. Dependendo da tecnologia aplicada, o processo quebra as moléculas maiores. O tratamento bioquímico por biodigestão utiliza biodigestores e é empregado em sólidos orgânicos da cidade e do campo ou nos resíduos com elevada quantidade de celulose. Esse método costuma abastecer as centrais de biogás.  

Existe também o tratamento bioquímico por compostagem que exige a presença de oxigênio no processo. Pode ser realizado em conjunto com o primeiro tipo de tratamento em algumas empresas e empreendimento. 

A Usina de Compostagem localizada na cidade italiana de Salerno aplica esse tipo de tratamento com sucesso. Investindo pouco dinheiro e organizando os rejeitos em um ambiente mais controlado.

tratamento de resíduos sólidos

As técnicas empregadas no tratamento mecânico

Através de operações físicas, as tecnologias no tratamento de resíduos sólidos de natureza mecânica integram as usinas de triagem e sua finalidade é a separação ou a redução no tamanho dos resíduos. Técnicas diversas podem ser empregadas, como:

  •         Quebra;
  •         Aglomeração;
  •         Trituração.

Depois são realizadas a classificação, a separação ou a compactação. O tratamento também trabalha com as mudanças nos estados físicos, como condensação, evaporação ou sublimação.

Adensadores, filtros, reatores, decantadores, peneiras rotativas são alguns equipamentos usados nessa forma de tratamento.

As tecnologias térmicas no tratamento de resíduos sólidos

Nesse caso, são usados fornos e reatores de pirólise, por exemplo, já que a finalidade é queimar os resíduos. Eles são submetidos a altas temperaturas (temperatura de reação) por um período específico (tempo de reação). Trata-se de um processo controlado para evitar a emissão de gases poluentes para a atmosfera.

Entre os modelos de tratamento térmicos, podemos citar: secagem, gaseificação, pirólise, incineração, plasma. O plasma térmico pode ser usado para resíduos perigosos, como lixo hospitalar, cinzas de incineração, lama, sucatas de metal, resíduos de produção de alumínio e de outros metais. É uma tecnologia muito avançada.

Lança-se calor sobre os resíduos, causando a dissociação das ligações das moléculas dos resíduos em qualquer estado (sólidos, líquidos ou gasosos), orgânicos ou inorgânicos, perigosos ou inertes. Dessa forma, a composição química dos materiais é modificada, formando substâncias mais simples.

No processo das duas câmaras, os materiais são colocados em uma primeira câmara em que a porção inorgânica é fundida e a orgânica é gaseificada. Os líquidos e os gases são jogados em outra câmara por meio do reator de plasma. Os gases passam por um processo de lavagem enquanto a incineração consome os metais voláteis e os gases com ácido.

Existe uma ampla diversidade das tecnologias usadas no tratamento de resíduos sólidos. Somente uma empresa especializada saberá definir qual tratamento e destinação são os mais adequados.

Já conta com consultoria especializada para isso? Aproveite para curtir a nossa página no Facebook e conferir como podemos te ajudar a gerenciar corretamente o lixo que produz!

 

Facebook
0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 Twitter 0 Pin It Share 0 0 Flares ×